Vovô do cacete


Na época eu só tinha 18 anos e com meus peitinhos empinados e bumbum enorme de negra fazia todo homem ficar louco de tesão, principalmente porque eu gostava de provocar.
Até então tinha saído ilesa de todas as sacanagens que eu fazia com os homens e continuava virgem, quando fui passar as férias na casa de praia de minha madrinha; A casa ficava vazia durante a semana, o pessoal só ia pra lá no final da semana.
Como eu tava de férias resolvi ficar a semana toda lá, minha madrinha então deixou o pai dela de uns 70 anos para fazer-me companhia. Além de nós ficou também o pedreiro que estava fazendo uma reforma na área próxima à piscina.
Eu resolvi que iria tirar sarro com os dois homens do local: o velhinho ainda era durinho, alto e forte, mas eu duvidava que seu pau ainda subisse, na verdade, tinha certeza de que ele já não dava pra nada; O pedreiro devia ter uns 50 anos, era um negro enoooorme, presumi que sua pica deveria ser gigantesca, pelo menos uns 22 cm.
Entrei em ação, assim que todos partiram no domingo à noite, vesti um micro baby dool que era apenas uma blusinha c/ uma tanguinha fio dental bem enfiada no rabo. Sentei de frente para o velhinho, que assistia tv e com os pés em cima da cadeira, abri as pernas, vi que minha buceta se repartiu ao meio e a calcinha entrou deixando meus pelos e pinguelo a mostra.
Tava chupando uma manga e perguntei: "Vô quer chupar?". Ele me olhou cheio de tesão e com os olhos na minha buceta escancarrada, disse envergonhado que já ia dormir.
Eu fui até ele, sentei no colo e dei um beijo de boa noite, perto da boca. Senti um volume por baixo da calça, mas achei que era impressão minha. Ele levantou rápido e foi pro quarto...
No outro dia, acordei cedo, vesti um bíquini minúsculo e fui pra piscina provocar minha outra vítima, o pedreiro. Sentei na espreguiçadeira e usei a mesma técnica: arreganhei as pernas e enfiei o bíquini, deixando as duas bandinhas da minha xoxota em exibição.
O negão ficou doido, vi logo seu rolão subir no short. Pedi a ele para passar bronzeador em mim, o cara tremia tanto que ao passar as mãos pelas minha pernas quase gozei, pois seus dedos roçaram na minha buceta.
Apesar disso tudo os dois homens estavam muito recatados, acho q não acreditavam que era possível que eu os estivesse provocando. Resolvi ser mais ousada...
À tarde vesti o baby doll e disse ao vô q ia dormir um pouco na cama dele pois no meu quarto fazia muito calor. Fui p/ o quarto dele e deitei sem cobertas, com a porta aberta.
De lá gritei ele e lhe pedi que ligasse o ar condicionado e passasse hidratante em mim porque eu havia me queimado demais.
Ele começou a passar a mão pelo meu corpo e eu dizia "aí que gostoso", gemia... O velhinho começou a ficar maluco e me perguntou o que eu queria, se era pica, que isso ele ainda tinha.
Eu disse pode até ter, mas eu duvido q suba e fique dura por muito tempo. Ele então tirou o pauzão do short e realmente tava tenso. Tinha cerca de 20 cm e uma cabeça enorme.
Eu fiquei assustada e tentei escapar, ele me puxou, afastou minha calcinha e começou a me chupar, fiquei louca de prazer e mandei ele enfiar a língua bem fundo: "chupa, seu vovô gostoso... mete, me arromba com tua língua".
O vovô perdeu o controle e queria me comer a qualquer custo, aí eu fiquei morrendo de medo, afinal, eu era virgem.
Ele rasgou minha calcinha e queria enfiar a pica na minha bucetinha. Eu fechava as pernas, ele forçava pra eu abrir, nessa confusão, consegui fugir, corri pra sala e tentei chegar ao meu quarto, mas ele me alcançou antes, nessa hora o pedreiro chegou e disse que também iria me fuder.
Eu gritei que era virgem, e eles ficaram com mais tesão ainda. O negão me segurou no chão para o velho arreganhar minhas pernas e enfiar com toda força a rola. Urrei de prazer, e o velho não parava de meter e era isso que eu queria.
O outro aproveitava pra chupar meus peitos. Depois de algum tempo o velho gozou e parou de meter, mas continou com a pica dentro da minha buceta. Então o negão disse que era a vez dele.
Sentou numa almofada e o pau ficou em pé, erguido, bem acima do umbigo, ele meteu o dedo na minha buceta, abriu bem as bandas e me arrastou até em baixo de cócoras, sentei sobre seu pau e ele foi introduzindo aos poucos, me fazendo sentir cada centímetro daquele cacete enorme, aí eu já gozava litros, e ele ia aumentando as estocadas, me penetrando cada vez mais fundo e eu berrava "mais...mete...enfia tudo", escalei em cima dele pra sentir a pica totalmente enfiada em mim.
Então eu pulava, cavalgava e o pau já saia e entrava gostoso, pois eu estava molhadíssima, foi quando ele gozou...Aíiiiii!!! Gostooosoooo! Me atingiu fundo, minha buceta pulsava, abrindo e fechando, era como se ela estivesse mordendo aquela rola imensa.
O negão ficou desorientado e meteu seu dedo no meu cu, me virou de costas na almofada para ficar por cima e com o pau ainda duro empurrou o mais fundo possível. O velhinho vendo aquilo tudo voltou a ficar de pica dura e pediu pro negão virar-me pra cima pra ele meter no meu cu.
Ele lambeu bem meu rabinho e enfiou a rola de vez, dei um pulo pra frente com a dor q senti e a pica do negão quase bateu no meu útero de tão fundo q entrou.
Nessa hora relaxei e deixei os dois me foderem gostoso. De tão bom que foi, ainda me pergunto se foi sonho ou realidade... rsrsrs. Beijos amores!

Links:
encontros - praias - filmes

Voltar para contos eróticos .